31/01/2017
Programa de incentivo a exploração e produção de petróleo e gás é lançado nesta sexta(27)
O programa de Revitalização das Atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás em Áreas Terrestres, deve triplicar a produção Onshore no Brasil até 2030.
Admin

Lançado em Salvador (BA), o Programa de Revitalização das Atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás em Áreas Terrestres (Reate), deve triplicar a produção Onshore (em terra) no Brasil até 2030.

Atualmente, esse tipo de produção no País é de 143 mil barris diários de óleo e 26 milhões m3/dia, em 8 estados. Com a proposta do Reate, esse volume pode chegar aos atuais patamares Onshore de Argentina e Equador, algo em torno de 500 mil barris diários.

Além disso, a iniciativa que tem como objetivo criar sinergias entre os produtores, fornecedores e financiadores deste segmento para tornar a indústria de E&P terrestre cada vez mais forte e competitiva, pode ajudar a levar a exploração e produção no dobro de estados, possibilitando a geração de mais de 10 mil novos empregos diretos e indiretos, além de movimentar a economia de centenas de municípios.

Durante o lançamento, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, destacou que centenas de empresas atuantes na produção onshore devem ser valorizadas, pois geram milhares de empregos no interior do País.

"Um poço que produz 2, 3, 5 mil barris ao dia, no interior do Nordeste, é tão importante quanto um poço do pré-sal que gera 50 mil barris ao dia”, disse.

Também é uma meta do programa aprimorar o ambiente de produção competitiva de gás natural, de modo a dar suporte a um desenvolvimento industrial regional, notadamente nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil.

De acordo com o MME, a elaboração das diretrizes iniciais da medida deve ser concluída até o mês de março. Em meados de abril, uma proposta deverá ser colocada em consulta pública, e as definições das diretrizes devem ser concluídas antes de junho, para serem submetidas a próxima reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do MME

Copyright © Sellcomm Editora - Todos os direitos reservados
Receba nossa Newsletter
enviar