16/11/2016
O mercado de óleos brancos globais passará por diversas mudanças até 2020, de acordo com a Kline
A região da Ásia-Pacífico é a maior consumidora de óleos minerais brancos
Admin

Por Factor-Kline, Novembro de 2016.

De acordo com estimativas, a demanda global por óleo mineral branco foi de 1,6 milhões de toneladas em 2015, e essa cifra vem apresentando um aumento apenas moderado nos últimos quatro anos, segundo o relatório Global White Oils: Market Analysis and Opportunities (Tradução livre: Mercado de óleos brancos globais: análise e oportunidades), que será publicado pela Kline, empresa internacional de consultoria em gestão e pesquisa de mercado. A região da Ásia-Pacífico é a maior consumidora de óleos minerais brancos, seguida pela América do Norte e pela Europa. A América do Sul apresentou uma queda na demanda por óleos brancos desde 2011 devido à contração da demanda no Brasil, decorrente da crise econômica.

Atualmente, quase 70% da demanda por óleos brancos nos principais mercados correspondem a produtos baseados em óleos básicos do Grupo II. Tradicionalmente, os óleos brancos eram feitos a partir de bases parafínicas e naftênicas do Grupo I. Entretanto, o uso do Grupo I vem diminuindo devido à queda na oferta do Grupo I, ao passo que os fornecedores dos Grupos II, III e GTL conseguiram criar um mercado próprio. O uso do Grupo II é elevado, particularmente na América do Norte e na Índia. Em meio à queda na oferta do Grupo I, os fornecedores de óleos brancos dessas regiões estão dando preferência ao Grupo II e não ao Grupo I, em razão da maior pureza e da ampla disponibilidade.

A concorrência entre os produtores de óleos básicos, produtores de óleos brancos, misturadores e importadores está aumentando nos diversos pontos da cadeia de suprimentos em todas as regiões. No entanto, os fornecedores já existentes têm uma vantagem sobre os novos fornecedores, já que o processo de aprovação do produto costuma ser longo e os clientes não trocam facilmente de fornecedor, a não ser que existam benefícios claros referentes ao custo ou à melhoria do desempenho.

A petrolífera nacional chinesa, Sinopec, um dos maiores fornecedores da China, também é o fornecedor líder nos principais mercados, com uma participação de mercado de 25%. A Calumet, superada apenas pela Sinopec, é o fornecedor líder na América do Norte, mas também fornece para o Brasil e outros países. O mercado de óleos brancos na Índia, nos Estados Unidos e na Europa apresenta uma concorrência forte por causa da grande quantidade de produtores e misturadores, o que reduz as margens de lucro.

Os principais consumidores de óleos brancos são os setores de cosméticos e artigos de higiene pessoal e de plásticos e polímeros. O setor de cosméticos e higiene pessoal é responsável por mais de um quarto da demanda total por óleos brancos. O setor têxtil é o terceiro maior consumidor de óleos brancos, com demanda procedente principalmente da China, onde o setor é responsável por quase um terço da demanda por óleos brancos.

Os óleos brancos de grau alimentício/farmacêutico corresponderam a quase dois terços do consumo de óleos brancos nos principais mercados em 2015. Entretanto, na China, a maior parte do mercado corresponde aos graus técnicos, já que a maioria dos setores consumidores de óleos brancos, como têxteis, tintas, poliestirenos e adesivos, não têm grandes exigências de qualidade.

O uso de graus e viscosidades de óleos brancos varia de acordo com a região e a aplicação. A China, por exemplo, não possui um grau específico para o setor farmacêutico. No Brasil, os óleos brancos são produzidos com grau farmacêutico, que engloba os graus mais refinados desses óleos. Atualmente, o grau técnico/industrial não é produzido no Brasil. O abastecimento ocorre por meio de importações.

“Devido à grande dependência das importações, a América Latina e a África estão entre os mercados mais lucrativos, oferecendo boas oportunidades de expansão das vendas de óleos brancos”, afirmou Sushmita Dutta, Líder de Projetos de Energia da Kline. “Conforme as economias das regiões crescerem, a demanda por produtos farmacêuticos, cosméticos e de higiene pessoal também aumentará.”

Espera-se que a demanda por óleos brancos aumente a uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 1,3% durante o período da previsão, de 2015 a 2020, referente aos principais mercados analisados no relatório Global White Oils: Market Analysis and Opportunities.  A Índia terá o maior aumento da demanda, com uma CAGR de 1,8%, impulsionada pelo programa Pharma Vision 2020 do governo indiano, que busca fazer da Índia o líder global na fabricação de fármacos de ponta a ponta.

 

 

Copyright © Sellcomm Editora - Todos os direitos reservados
Receba nossa Newsletter
enviar