11/05/2016
8º Ebdquim destaca cenário atual e futuro da distribuição mundial
O evento, que aconteceu num cenário paradisíaco, contou com palestrantes de renome nacional e internacional
Lubgrax

O 8º Encontro Brasileiro dos Distribuidores de Produtos Químicos e Petroquímicos (Ebdquim), que ocorreu entre os dias 9 e 11 de março, no Club Med Trancoso, na Bahia, teve como tema principal “Distribuição - Construindo a ponte entre produtores e consumidores”.

O evento é organizado pela Associação Brasileira dos Distribuidores de Produtos Químicos e Petroquímicos, e Sindicato do Comércio Atacadista, Importador e Exportador de Produtos Químicos e Petroquímicos no Estado de São Paulo (Associquim-Sincoquim), e contou com a participação das mais importantes distribuidoras nacionais e internacionais, e uma grade de palestras ministradas por renomados experts e altos executivos das mais expressivas empresas, e das entidades nacionais e internacionais que militam o setor.

A abertura do 8º Ebdquim foi realizada pelo presidente da entidade, Rubens Medrano, que ressaltou o quanto evoluiu a atividade de distribuição de químicos e petroquímicos no Brasil. “Saímos do simples estágio de supridores de produtos para uma nova fase, onde por meio de vários serviços passamos a agregar valores aos produtos por nós comercializados dentro da cadeia produtiva.”

O presidente ainda falou sobre a situação atual do setor no país. “Já passamos por outras tantas crises e devido ao nosso poder de resiliência soubemos sair fortalecidos das mesmas. Então, não seria este o momento para as empresas aproveitarem a oportunidade de realizar internamente as reformas que irão contribuir para um posicionamento mais sustentável no longo prazo. Não seria a hora de repensar os modelos de gestão adotados, reformar as estruturas operacionais e mercadológicas que possam ser mais eficientes e buscar referências de melhores práticas para manter a sua subsistência e futuro assumindo uma posição de vanguarda. Existem diversas oportunidades, porém as mais relevantes estão dentro da própria empresa. Aquelas que conseguirem reposicionar-se a partir das mudanças internas pertinentes, estarão em melhores condições e preparadas para enfrentar os desafios externos vislumbrando novas oportunidades para o amanhã”, aconselha.

Em seguida, aconteceu a palestra de Steve Holland, CEO da Brenntag, que apresentou a evolução e o futuro do setor de distribuição. “O serviço passou a ser muito importante e um diferenciador no mercado. O distribuidor está cada vez mais capaz, oferecendo serviços laboratoriais, trabalhos de misturas etc., ou seja, o apoio técnico se tornou essencial. Estamos nos tornando cada vez mais claros e eficientes. E o futuro está totalmente ligado à sustentabilidade, que há cinco anos era apenas um jargão, mas hoje é um driver no setor. Todos querem saber suas ações sustentáveis. Por isso, estamos juntos nesta busca sustentável.”

Foto: Steve Holland, CEO da Brenntag

Painel “Distribuição Global de Químicos - Perspectivas”

No primeiro dia também ocorreu o painel “Distribuição Global de Químicos - Perspectivas”, que contou com a participação da moderadora Isabel Figueiredo, diretora comercial de petroquímicos básicos da Braskem; e dos palestrantes: Frank Schneider, diretor executivo da IMCD Group; Edgar Nordmann, diretor executivo da Nordmann; Martin Pugh, vice-presidente da Univar; e Guenther Eberhard, diretor executivo da Districonsult, que analisaram o setor globalmente. “Atualmente, existem no mundo mais de 10 mil distribuidores, com um faturamento de US$ 208 bilhões, no ano passado. No Brasil, a distribuição ainda é um mercado muito fragmentado, onde existem mais de 140 distribuidoras, e as vendas atingiram aproximadamente US$ 7 bilhões, em 2015. Ainda existe uma grande oportunidade de crescimento no país, estou falando até das indústrias passarem a produzir localmente, e trabalharem mais próximos aos distribuidores locais”, declara Isabel.

 

Foto: Isabel Figueiredo, diretora comercial de petroquímicos básicos da Braskem

 

Foto: Edgar Nordmann, diretor executivo da Nordmann 

Foto: Guenther Eberhard, diretor executivo da Districonsult

Neste primeiro painel, também foi discutido entre os palestrantes sobre o movimento de aquisições e fusões. “A consolidação irá ocorrer no Brasil e em outros países. Sempre existirá um interesse em haver aquisições e fusões. A IMCD é uma empresa muito voltada para esses movimentos, inclusive adquirimos a Makeni, no Brasil”, declarou Frank Schneider. No primeiro trimestre do ano passado ocorreram 248 transações de fusões e aquisições no mundo.

 

Foto: Frank Schneider, diretor executivo da IMCD Group

Já Martin Pugh salientou a importância da segurança do trabalho. “Segurança é uma obsessão para a Univar, inclusive reduzimos constantemente os riscos, e tudo é realizado com muita segurança para os nossos funcionários.”

Foto: Martin Pugh, vice-presidente da Univar

O 8º Ebdquim também contou com a palestra de José Roberto Mendonça, fundador e consultor econômico da MB Associados, na qual abordou o momento político do Brasil. “Este ano começou muito fraco e continuará assim. A tendência de mudança de governo é irreversível O ano que vem poderá acontecer uma preparação para um crescimento futuro, pois ainda teremos um grande desafio de como atravessar essa crise. Mas, com certeza, teremos um novo horizonte.”

Foto: José Roberto Mendonça, fundador e consultor econômico da MB Associados

Painel “Governança e Legislação Regulatórias”

Foto: José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil

O segundo painel foi sobre “Governança e legislações regulatórias”, realizada pelo moderador José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil; e pelos palestrantes Peter Newport, diretor da Chemicall Business Association; Antonio José Valleriote Nascimento, representante da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); e Naville Prior, presidente da European Association of Chemical (FECC). O principal assunto abordado foi referente aos assuntos regulatórios. “Neste painel tivemos a oportunidade de ver que na Europa acontecem os mesmos problemas do Brasil, mas acredito que lá existe um melhor entendimento de como as coisas podem ser resolvidas da melhor forma. Vamos abrir esse diálogo com as autoridades governamentais, para resolver os problemas do nosso setor”, conclui Medrano.

  

Foto: Peter Newport, diretor da Chemicall Business Association

 

Foto: Antonio José Valleriote Nascimento, representante da ANP

 

 Foto: Naville Prior, presidente da European Association of Chemical (FECC)

Premiação

Durante o evento, a Associquim-Sincoquim também homenageou e entregou troféus para as empresas associadas mais antigas por data de filiação. As homenageadas foram: Buschle & Lepper, Quimisa e a Bandeirante Brazmo. Também houve a entrega de troféu para a empresa associada mais antiga por data de fundação, a Sasil Comercial e Industrial de Petroquímicos.

 

Buschle & Lepper

 

Quimisa

 

Bandeirante Brasmo

 

 Sasil Comercial e Industrial de Petroquímicos 

Copyright © Sellcomm Editora - Todos os direitos reservados
Receba nossa Newsletter
enviar