05/05/2016
Índice Mensal de Margem de Óleos Básicos da Kline indica piora nas condições no final do primeiro trimestre
Índice gera uma estimativa das contribuições de margens de caixa associadas à produção de óleos básicos de Grupo II dos EUA
Lubgrax

Em janeiro de 2014, a Kline & Company, uma empresa global de consultoria e pesquisa estratégica de mercado que atende às necessidades de organizações do setor de lubrificantes e de óleos básicos, e que no Brasil está presente através da sua filiada Factor-Kline, introduziu no mercado um Índice (de Margem de Óleos Básicos - mensal) que gera uma estimativa das contribuições de margens de caixa associadas à produção de óleos básicos de Grupo II dos EUA. Esse índice simula o indicador EBITDA antes da dedução de despesas corporativas de SG&A (vendas, gerais e administrativos) para refinarias de óleos básicos virgens baseados em VGO e rerrefinarias baseadas em RFO. 

Índice da Kline de margens de caixa sobre a produção de óleos básicos de Grupo II convencionais e rerrefinados na Costa do Golfo nos EUA em abril de 2016

 

“O baixo preço do petróleo bruto durante o primeiro trimestre de 2016 permitiu temporariamente margens altas para o negócio de basestocks no mês de janeiro”, observou Ian Moncrieff, Vice-Presidente de Energy Practice da Kline. “No entanto, assim que a defasagem de preços de óleos básicos atingiu a matéria-prima, fevereiro e março foram meses bastante difíceis para as refinarias”.

“A média mensal de US$ 30,70 por barril de petróleo bruto Brent em janeiro foi a mais baixa desde dezembro de 2003. No final de janeiro, foi anunciado outro ciclo de quedas dos preços de óleos básicos. No entanto, nesse momento as margens foram melhores do que em dezembro, pois o ajuste mais recente nos preços  ainda está atrás da queda contínua dos preços de matéria-prima. Para as refinarias convencionais, a piora no mercado de destilados observada em dezembro teve certa melhora, já que o crack do ULSD (diesel com teor ultrabaixo de enxofre) acima de VGO voltou a ser positivo, oferecendo uma melhora adicional às margens de caixa”.

“No início de fevereiro, tanto as refinarias convencionais quanto as rerrefinarias foram afetadas negativamente por um aumento simultâneo nos preços de petróleo bruto Brent e uma redução nos lançamentos de óleos básicos. Embora o ULSD tenha mantido sua melhora moderada — ultrapassando os preços da gasolina em US$ 0,063 por galão — os lançamentos de óleos básicos foram afetados novamente por outro ciclo de descontos na faixa de US$ 0,12-0,20 por galão.”

“Por fim, durante o mês de março, os lançamentos no Grupo II foram estáveis, enquanto que outros grupos e níveis de API apresentaram um pequeno aumento no preço. Enquanto isso, o preço do petróleo bruto Brent aumentou em 18% e foi à principal causa da redução das margens durante este mês. Além disso, o crack do ULSD acima de VGO permaneceu baixo, permitindo pouco retorno para as refinarias convencionais”. “Ao continuarmos a seguir a métrica de EIA do consumo de ‘lubrificantes’ nos EUA, 2015 foi um bom ano para os fabricantes de lubrificantes acabados nos Estados Unidos, já que o volume total de lubrificantes fabricados teve um aumento de 7% em relação ao nível de 2014. Em média, as margens foram ligeiramente melhores em 2015 em comparação com 2014, o que é consistente para um período de maior demanda e utilização de capacidade. Apesar de o fornecimento total de ‘lubrificantes’ em 2015 nos EUA parecer ter aumentado, os fatores fundamentais do mercado global de 2015 permanecem em baixa”.

Olhando para o futuro, Moncrieff afirmou, “A Kline, junto com a consultoria SBA, apresentou o Base Oil Plant Health Check (Avaliação de refinarias de óleos básicos) em fevereiro. Esse serviço combina os insights técnicos, comerciais e de mercado líderes na indústria da Energy Practice da Kline, trabalhando em conjunto com Steve Ames. Com a queda da oferta/demanda e com princípios fundamentais da utilização de capacidade, a análise fornecida pelo Base Oil Plant Health Check pode ajudar a refinaria a avaliar oportunidades a fim de melhorar sua competitividade em relação a seus parceiros de indústria”.

Para obter mais informações sobre o estudo Health Check, sobre o Índice da Kline, ou para discutir oportunidades e desafios da indústria de lubricantes e óleos básicos, contate a Factor-Kline no fone (11) 3079-0792.

A Factor-Kline é uma empresa de consultoria e pesquisa de mercado afiliada ao The Kline Group, líder global de consultoria que há mais de 50 anos se dedica a fornecer insights e inteligência de negócios   nos setores de energia, agronegócios, químicos & materiais, ciências da vida e bens de consumo. Para maiores informações, acesse www.factordesolucao.com.br

 

 

Copyright © Sellcomm Editora - Todos os direitos reservados
Receba nossa Newsletter
enviar