31/03/2016
Shell lança Shell Rimula R3 Multi
Novo lubrificante chega ao mercado brasileiro para atender veículos pesados com motores a diesel
Admin

Rio de Janeiro, 22 de março de 2016 – A partir desse mês, a linha de lubrificantes Shell Rimula ganha um novo produto: o Shell Rimula R3 Multi SAE 15W-40, lançado para complementar o portfólio brasileiro da empresa destinado à aplicação em veículos pesados. Por ser um multiviscoso com a qualidade Shell, o lubrificante proporciona uma série de benefícios quando comparado a produtos monoviscosos, tais como redução de até 30%[1]no consumo de óleo, maior vida útil do lubrificante, menor consumo de combustível e melhor fluidez na partida a frio, reduzindo assim o desgaste nesse momento crítico para o motor.

Além de manter o motor limpo, o Shell Rimula R3 Multi garante proteção contra a formação de depósitos nos pistões, acúmulo de fuligem e desgaste. O novo produto ainda proporciona resistência à degradação térmica, atendendo à classificação de serviço API CG-4[2], solicitada por diversos fabricantes de motores Euro I, II e III, além de motores fora de estrada, como aqueles usados em equipamentos agrícolas e de construção, incluindo motores turbinados[3].

“Esse produto foi elaborado para atender o caminhoneiro brasileiro e grande parte da frota atual do país, com a qualidade utilizada em todo o nosso portfólio”, comenta Sergio Pérez, gerente de Marketing da Shell no Brasil, ressaltando que os lubrificantes com viscosidade 15W são os mais utilizados pelo mercado brasileiro[4].

A linha Shell Rimula ainda conta com os seguintes lubrificantes: Shell Rimula R3 Extra, Shell Rimula RT4 X, Shell Rimula RT4 L, Shell Rimula R5 LE e o 100% sintético Shell Rimula R6M.

Sobre os lubrificantes Shell

Líder mundial em vendas de lubrificantes por oito anos consecutivos[5], a Shell comercializa um vasto portfólio voltado para a aplicação em diversas áreas: veículos leves, pesados e indústria. Shell Helixé a linha voltada para automóveis, enquanto Shell Rimulaé aplicada em veículos pesados e Shell Advance, em motocicletas. Os produtos para indústria se dividem em Shell Tellus, Shell Omala, entre outros.

A Shell produz óleos básicos globalmente a partir de oito diferentes plantas, que enviam este componente - o principal na fórmula de um lubrificante - a mais de 50 fábricas ao redor do mundo. A partir disso, os produtos são finalizados com pacotes de aditivos de última geração, como no caso da operação da companhia no Brasil, em sua planta localizada no Rio de Janeiro. A Shell distribui e comercializa seus lubrificantes em mais de 100 países.

Um dos principais diferenciais da Shell no mercado é a linha Shell Helix Ultra com Tecnologia PurePlus. Os lubrificantes são feitos a partir de gás natural por meio do revolucionário processo gás-para-líquido (GTL). Esta tecnologia produz um lubrificante sintético puro, oferecendo um nível ainda maior de limpeza e proteção[6], além de economia de combustível[7].

A companhia desenvolve seus produtos em parceria com as principais montadoras do mundo. Entre elas, a Ferrari. A tradicional parceria com a montadora italiana abrange seus veículos voltados para competição e seus modelos GT, que já saem de fábrica abastecidos com o lubrificante Shell Helix. Esse mesmo modelo se aplica à Ducati, que tem Shell Advance como seu lubrificante oficial. Além destas montadoras, a Shell também é parceira da BMW, Hyundai, Nissan, Valtra, Massey Fergusson, entre outras.

A Shell ainda oferece suporte técnico e de mercado para seus consumidores. A empresa disponibiliza o Shell LubeMatch, sua principal ferramenta online de recomendação.

 

[1] Feedbacks de fabricantes de motores.

[2] Classificação API para motores diesel de quatro tempos.

[3] Resolução Nº 22/2014 da ANP, que pôs fim à classificação API CF no Brasil: todos os produtos com essa especificação deixaram de ser comercializados em 30/06/2015. A fatia de mercado que usava o óleo monoviscoso em motores diesel deverá migrar para um lubrificante multiviscoso de melhor performance (API CG-4 ou superior).

[4]Pesquisa Kline 2014.

[5]Pesquisa Kline 2014.

[6]Baseado na sequência VG do teste de borra de acordo com a performance de um lubrificante SAE 0W-40.

[7]Baseado nos resultados de economia de combustível da ACEA M111, comparado com o lubrificante de referência da indústria. A economia de combustível oferecida pelo Shell Helix Ultra varia de 1,7% a 3%, dependendo do tipo de veículo e lubrificante de motor utilizado.

 

Copyright © Sellcomm Editora - Todos os direitos reservados
Receba nossa Newsletter
enviar